Metal Gear Solid no ePSXe 1.6

by

A primeira vez a gente nunca esquece: eu tinha no máximo 12 anos, era uma criança, sem malícia, tudo que eu fazia o dia inteiro era ir à escola de manhã e jogar videogame à tarde ou ir para casa de amigos. Em um final de semana qualquer, fui pra casa do meu avô, onde também morava meu tio. Esse tio, com seus 30 e poucos, sempre foi um grande jogador de videogame. E naquele dia, joguei pela primeira vez Metal Gear Solid.

À primeira impressão, um jogo normal. Me interessei aos poucos. Depois de jogar por alguns minutos, resolvi pedir emprestado o jogo desconhecido. Já em casa, fui jogando. Meu inglês era o básico do básico. Isso foi o que mais me atrapalhou durante o jogo, mas não me impossibilitou de terminar a grande obra-prima, que até então era, pra mim, um jogo qualquer — eu não tinha capacidade de entender a história.

Depois dessa época de ouro da minha vida, tive mais sete oportunidades de jogar MGS por completo, sendo a última jogada no nível hard… e infelizmente, em um emulador, o ePSXe 1.6. O emulador não é ruim. É o melhor que vi até hoje. Mas nenhum emulador se compara à facilidade de um PlayStation One. Emuladores exigem muito tempo para uma boa configuração de vídeo, som, controle e coisas do tipo. Sem contar os bugs que aparecem no jogo apenas quando jogados em emuladores…

A principal diferença de se jogar MGS no hard é, sem dúvidas, a falta do radar que te orienta quase o tempo todo. Sem ele, você não vê praticamente nada, levando em consideração o fato de a câmera do jogo não ajudar muito. Sem o radar, você é obrigado a parar quase o tempo todo e olhar, em primeira pessoa, a posição dos inimigos. Em MGS2 e MGS3 também é comum usar essa técnica, mas em MGS a posição da câmera é mais complicada, digamos assim…

As outras diferenças que notei são a quantidade reduzida de rations que podem ser estocadas e talvez um dano maior vindo dos inimigos em geral. Mas não tenho certeza sobre essas mudanças, apenas achei que essas coisas estão diferentes no nível hard.

Antes de começar a jogar seriamente, tive que recomeçar umas cinco vezes para fazer testes com a configuração do emulador. E no final, não consegui fazer a função rumble do controle funcionar, mas também não perdi mais tempo tentando arrumar isso; fui logo ao jogo. Logo ao iniciar, percebi a grande falta que o radar faz. A necessidade de sempre parar e olhar em primeira pessoa até lembra MGS3, mas, como eu já disse, em MGS você não pode dar muitos passos sem olhar em primeira pessoa ou encostar no canto de uma parede para que a câmera se posicione de maneira a te dar uma melhor visão da área.

Os bugs do emulador são interessantes. Sempre que algum personagem te explica alguma coisa e nessa explicação aparecem imagens reais, acontece um bug. Depois dessas cenas, uns flashs dessas imagens reais aparecem na tela o tempo inteiro. Enquanto a explicação estiver acontecendo, mesmo que a cena real já tenha passado, às vezes aparecem esses flashs de cenas reais. Até no codec de Snake acontecem esses flashs. Pra consertar isso, é necessário salvar o jogo e reiniciar o emulador.

Em certa parte do jogo, você adquire um detector de minas. Mas como esse detector funciona em conjunto com o radar, ele não é muito útil, já que não existe radar. Para se safar dessas minas, é necessário andar rastejando por cima delas, e assim pegá-las. Mas fazer isso te impossibilita de fazer qualquer outra ação. Campo minado é complicado.

Não sei por qual motivo minhas técnicas milenares vieram a falhar logo quando eu mais precisava. Na luta contra Psycho Mantis, membro do grupo FOX-HOUND que tem poderes psíquicos, é necessário destruir duas estátuas que ele usa como arma para que ele pare de ler sua mente e você possa acertar tiros nele; ou então utilizar o segundo controle do PS1 para surtir o mesmo efeito. Eu tentei várias vezes destruir as estátuas, com socos e tiros, até granadas, mas não consegui. Por ironia do destino, logo quando eu mais precisava destruir as malditas estátuas, não consegui. Meus tiros simplesmente não as acertavam, e não é falta de pontaria, pois eu atirei de, no máximo, 10 centímetros de distância. Só me sobrou a segunda opção: usar o segundo controle do PS1. Mas eu estava usando um emulador, então o que fazer? Saí do jogo e fui pras configurações de controle. Coloquei o teclado do computador para ser o primeiro controle e o joystick sendo o segundo controle. Mas na hora de configurar as setas, deixei os analógicos ligados, o que fez com que os analógicos não funcionassem durante a batalha. Eu, sem perceber o motivo da falha dos analógicos, derrotei Mantis jogando com as setas mesmo.

Jogar MGS no nível hard é difícil para quem não tem contato com a série. Quem já está acostumado com MGS3 não vai sentir muita dificuldade, a não ser pela câmera em terceira pessoa um pouco precária. Os bugs causados pelo emulador, apesar de serem chatinhos, são suportáveis. Mas o trabalho que o Mantis dá é cansativo, e nem é pela dificuldade do inimigo, mas pelo trabalho de ter que reconfigurar o controle. Apesar desses pequenos detalhes técnicos que citei, Metal Gear Solid é minha série favorita. Tem uma história envolvente e intrigante dirigida por um mestre chamado Hideo Kojima. E conta com uma jogabilidade incrível. É o jogo perfeito.

Tags: , , , , , , , , , ,

6 Respostas to “Metal Gear Solid no ePSXe 1.6”

  1. Guiomar de Souza Salvador Says:

    Má amigo legal sua sinópse do MGS,. Mas pena que quando chega no segundo Cd do jogo não se tem com colocar , pois eu estou usando epsxe 1.70 e não consigo passar do segundo CD , na verdade quando chega no 2 Cd não roda.,

    Qualquer dica: didu_1@hotmail.com

  2. Willian Says:

    Para mudar o cd aperte o Esc e va no menu ‘File’ então escolha ‘Change Disc’ e escolha qual voce usar, ‘CDROM’ ou ‘ISO’.
    Caso mesmo assim der erro voce pode tentar salvar o jogo antes de pedir para mudar de disco num arquivo de memory card e tentar em outro emulador. Aconteceu isso comigo no FFIX e usei o PSXeven para mudar os cds e deu certo.

  3. Thomaz Says:

    Pra poder destruir as estatuas você precisa morrer antes e após renascer, contatar o Coronel até ele falar das estátuas.

  4. Glaucio Fillipe Says:

    Fala aí cara. Bem, no meu MGS para o emulador ePSXe, eu estou com um problema que já achei no google outras pessoas reclamando, porém ninguém dando a solução. Logo antes de enfrentar o segundo chefe, que tem o tanque de guerra, você precisa abrir um portão. Pra isso, precisamos colocar a frequencia 140.15 no rádio e falar com Mary pra ela abrir o portão. No meu jogo simplesmente não consigo mudar a frequência. Na frente dos números fica um pequena tela branca que impossibilita mudar os números. isso aconteceu contigo?

    • waka waka Says:

      cara tenta trocar o plugin do video, eu estava com o mesmo problema. e tem tambem o lance de quando tu esta dentro de algum elevador, nao da para se ver para que andar esta indo.

  5. anderson Says:

    140.15…esse erro acontece sim e nao da pra ver os numeros ..eu faço o seguinte….ligo pra u m numero proximo por exemplo 140,80…..ai vo cotnando pra esquerda cada vez que aperta esquerda……até chegar no 15…compreende?

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s


%d blogueiros gostam disto: